A mala certa para cada a criança

 Aisha tem 5 anos e faz a própria mala para viajar. Claro que sob supervisão da mãe, Michele Simões, que também prepara a bagagem da filha mais nova, Zara, 1 ano e oito meses. A família embarcou na sexta-feira para Cartagena, na Colômbia: enquanto a mais velha escolheu o balde de praia e chapéu de palha de gatinho, a mãe garantiu, na mala da caçula, fraldas descartáveis para o período – no dia a dia, em casa, usa fraldas de pano. “Mas na viagem é preciso ser prática”, pondera. 

 Malas práticas também são fundamentais para a empresária Fernanda Pinazo, mãe de Matheus, de 11 anos, Gustavo, de 8, e André, de 2. “Cansei de levar muita coisa e não usar nem metade”, lembra. Hoje, ela recheia as malas dos meninos com peças neutras e multifuncionais. “Crocs servem para tudo, de brincar a passear”, sugere. 

 Além da praticidade e de garantir os itens de uso pessoal da criança, atenção ao check-list. O passaporte infantil tem validade de cinco anos a partir do quarto ano de vida e até os 18; antes, acompanha a idade.

 A pediatra Mariane Franco, presidente do Departamento de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), recomenda levar antitérmico, remédio para cólica e soro fisiológico para hidratar as narinas – tudo recomendado pelo pediatra da criança, que deve ser consultado antes da viagem.

“Além de protetor solar com fator de proteção acima de 30 e repelente, ambos para crianças a partir dos 6 meses.” Alguns países exigem vacina contra a febre amarela; crianças podem tomá-la a partir dos 9 meses. 

 Ficar em hospedagem estruturada para receber crianças pequenas pode até deixar a família mais tranquila. Mas, segundo a padiatra, não há problema se não houver uma copa do bebê ao alcance. “Bem lavadas com água corrente e sabão, mamadeiras e chupetas estarão suficientemente limpas, ainda que não seja possível esterilizá-las”, diz Mariane Franco. Pode deixar o esterilizador em casa, portanto. Álcool gel tem várias utilidades - por via das dúvidas, leve em frascos de até 100 ml e sempre na mala embarcada, nunca na de mão.

 Na bagagem de mão leve muda de roupa completa e brinquedos. Segundo a Anac, é permitido levar a bordo a alimentação de bebês e crianças, em quantidade suficiente para o período do voo. Atenção: o país de destino pode impedir a entrada dos alimentos, de acordo com as regras dos departamentos locais de vigilância sanitária.

Quanto à bagagem principal, confira a seguir as por idade para não faltar nada – nem sobrar – nas férias dos pequenos. Para viagens longas, mais de uma semana, considere lavar roupas numa lavanderia local uma vez por semana. Michele dá uma última dica: roupas de todos os integrantes da família em todas as malas. Em caso de extravio de bagagem, ninguém fica na mão.

Até 1 ano
Passado o período de adaptação da família ao seu novo integrante, um bebê é superportátil e, por isso mesmo, um ótimo companheiro de viagem. Ainda em casa e com antecedência, treine o uso do sling (não é difícil), carregador de pano que mantém a criança bem junto do corpo do adulto, liberando as mãos para empurrar as malas (de quatro rodas, algo indispensável nesse momento da vida). Com bebês perfeitamente adaptados ao sling, sugiro até reavaliar a necessidade de levar o carrinho: se o destino escolhido não tem boas ruas e calçadas, talvez o trambolho seja dispensável.

 • Roupas: 2 conjuntos completos (camiseta e calça ou macacão, por exemplo) para cada dia de viagem; 4 conjuntos completos para o clima oposto ao previsto (agasalhos se a viagem for de verão, por exemplo); 1 pijama por noite; 2 ou 3 trajes mais arrumadinhos para um jantar ou evento; pelo mesmo motivo, 1 par de sapatinhos apenas – acredite, o pequeno não usará mais que isso; meias; gorros e demais itens de inverno se for o caso

 • Acessórios: 3 mantas leves ou mais pesadas, de acordo com o clima; 10 fraldas de tecido, que servem como pano de boca, toalha de banho improvisada e coberta leve; 2 a 3 babadores por dia, 4 mamadeiras e quatro chupetas; mochila para carregar os pertences do bebê durante os passeios

 • Nécessaire: fraldas descartáveis, shampoo, sabonete, pomada contra assadura, cotonetes. Lenços umedecidos servem para tudo, mas podem ser comprados no destino se o lugar não for muito rústico ou isolado

 •Outros: a dica de ouro para quem viaja com bebês é levar uma pequena piscina inflável, que serve como banheira, berço e diversão; aquecedor de mamadeira para usar no quarto, no carro e no aeroporto; berço desmontável

1 e 2 anos
 A criança aprendeu a andar, tem mais autonomia, brinca bastante, se cansa e já não é tão leve para ser carregada todo o tempo no colo: por isso, o carrinho de bebê ganha importância nos passeios e para acomodar as sonecas. O modelo guarda-chuva é mais leve e compacto – se o destino das férias fica nos Estados Unidos, deixa para comprar por lá, nos grandes supermercados como Target e Walmart, por a partir de US$ 20. Nessa fase, a criança pode sentir falta de casa, do ambiente conhecido – leve um bichinho querido, brinquedo ou “naninha”.

 • Roupas: 2 conjuntos completos para cada dia de viagem; 4 conjuntos completos para o clima oposto ao previsto; 1 pijama para cada duas noites; 3 a 4 roupas mais arrumadas; 1 par de chinelos com elástico; 1 par de sandálias ou tamancos de plástico; 2 pares de tênis; meias; boné ou gorro e demais itens de inverno se for o caso

 •Acessórios: 2 mantas leves ou mais pesadas, de acordo com o clima; 10 fraldas de tecido, que servem como pano de boca, toalha de banho improvisada e coberta leve; 2 a 3 babadores por dia; 4 mamadeiras e quatro chupetas; 2 cangas para forrar o gramado em piqueniques e o chão do parquinho na hora do lanche; mochila para carregar os pertences da criança durante os passeios

 • Nécessaire: fraldas descartáveis, shampoo, sabonete, pomada contra assadura, cotonetes, pente. Lenços umedecidos continuam sendo grandes amigos. Escova e pasta de dentes passam a fazer parte do kit, bem como as fraldas descartáveis para usar na água

 • Outros: o berço desmontável continua importante e a piscina inflável ainda será muito útil; boia de braço e colete-boia para piscina e praia; dois potes bem tampados para carregar os lanchinhos da criança – pão, bolacha, fruta picada; aquecedor de mamadeira; squeeze para água

3 e 4 anos
Com a criança desfraldada e talvez já sem a mamadeira, a mala diminui um pouco. Por outro lado, é provável que ela se suje mais na hora das refeições, porque come sozinha. O pequeno começa a compreender o que significa viajar e pode ser envolvido nos preparativos. É um bom momento para incentivar que escolha brinquedos para levar e os carregue em sua própria mochila. O carrinho modelo guarda-chuva ainda pode ser útil em passeios, que tendem a ficar mais longos agora que a criança tem mais pique.

 • Roupas: 1 conjunto completo (com short, saia ou calça) para cada dia de viagem, mais 5 camisetas extras; 3 conjuntos completos para o clima oposto ao previsto; 1 pijama para cada duas noites; 1 roupa mais arrumada para cada jantar ou evento; 1 par de chinelos com elástico, 1 par de sandálias ou tamancos de plástico; 2 calcinhas ou cuecas para cada dia; meias; roupa de banho; boné ou gorro, luvas e demais acessórios de inverno, se for o caso

 • Acessórios: 3 cangas para forrar o gramado do parque ou o chão do parquinho; chupeta, mamadeira e o aquecedor de mamadeiras se a criança ainda usa; mochila para carregar os pertences da criança durante os passeios

 • Nécessaire: shampoo, sabonete, pomada contra assadura (porque a comida diferente eventualmente causa esse desconforto), cotonetes, pente. Lenços umedecidos, com a ajuda de um frasco de álcool em gel, salvam na hora de higienizar um assento de banheiro público. Escova e pasta de dentes

 • Outros: boia de braço e colete-boia para piscina e praia; brinquedos; capa de chuva para o carrinho; squeeze para água

5 e 6 anos
A partir de agora tudo fica fácil e leve. Penduricalhos não são mais necessários, e a bagagem da criança cabe quase toda em uma mala pequena de quatro rodinhas (até 50 centímentros de altura), que ela mesma pode empurrar orgulhosamente pelo aeroporto. A mochila infantil é muito bem vinda para acomodar alguns brinquedos, caderno e lápis de cor para distrair durante os deslocamentos. Vale ajudar a criança na seleção dos itens, para que não fique pesada demais.

 • Roupas: 1 conjunto completo para cada dia de viagem, mais 5 camisetas extras; 3 conjuntos completos para o clima oposto ao previsto; 1 pijama para cada duas ou três noites; 3 conjuntos mais arrumados para jantares e eventos, intercambiáveis entre si para criar alternativas; 1 par de chinelos, 1 par de sandálias, sapatilhas ou tamancos de plástico, 2 pares de tênis; 2 calcinhas ou cuecas para cada dia; 4 biquínis ou sungas; boné ou gorro, luvas e demais acessórios de inverno, se for o caso

 •Acessórios: 2 a 3 cangas para forrar o gramado do parque ou o chão do parquinho, mochila para carregar os pertences da família durante os passeios

 •Nécessaire: shampoo, cotonetes, pente, escova e pasta de dentes, álcool em gel e lenços umedecidos

 •Outros: boia de braço, brinquedos e squeeze para água.

0000-00-00 00:00:00 | Sociedade Brasileira de Pediatria